Ponto turístico de São Paulo, feira da Praça Benedito Calixto tem realejo para receber os visitantes

Todos os sábados, das 9 às 19 horas, desde o ano de 1987, há uma feira especial na cidade. É a Feira de Artes, Cultura e Lazer da Praça Benedito Calixto, no bairro de Pinheiros, distrito do Jardim Paulista, conhecida como uma das melhores feiras de antiguidades e artesanato do Brasil.

O nome da praça é homenagem a um grande artista plástico brasileiro do início do século XX, Benedito Calixto de Jesus. Era pintor, retratista, professor e historiador. Foi a Paris com uma bolsa de estudos e retornou em 1884 trazendo um equipamento fotográfico que o tornou pioneiro no Brasil na arte de pintar a partir de fotografias.

Todas as semanas a arborizada praça fica repleta de barracas de mais de 300 expositores e visitantes, que calmante passeiam admirando arte, belos objetos de decoração, cultura de várias formas, e aproveitando a praça da alimentação. Há também um pequeno playground na praça, para alegria dos menores.

Na Feira você encontra desde selos e moedas antigas a discos de vinil, brinquedo da infância, roupas novas e semi-novas, muita louça e prataria, e até uma barraca de militarismo, que infelizmente foi a primeira que fechou no dia em que fui e cujo proprietário, que consegui encontrar, não pode me auxiliar na aquisição de objetos da Revolução de 32, mesmo estando a menos de 15 dias da sua data comemorativa.

Alguns projetos artísticos também acontecem por lá e você pode pesquisar as datas e horários de cada um.

É um local bastante conhecido pelos paulistanos e referência para turistas, mas quero chamar a atenção para um detalhe, e bastante raro, que há por lá. É o realejo. Os mais velhos seguramente recordam de sua musiquinha com som que lembra o de uma flauta e da expectativa de saber sua sorte, porem, os jovens e crianças de hoje têm pouca chance de ver de perto um realejo ou mesmo de saber o que é.

Só para isso o passeio já valeria à pena. O “homem do realejo” é considerado uma das profissões em extinção, que ainda passa de pai para filho e neto.

O realejo é uma caixa musical antiga que fica apoiada em uma haste de madeira e possui um mecanismo semelhante ao das tradicionais caixinhas musicais. Tem origem européia e suas melodias programadas tocam ao girar de uma manivela pelo proprietário e chamam a atenção do público. Em cima da caixa de música há uma gaiola de madeira pintada de amarelo com uma caturrita amestrada, sobre uma gavetinha, também amarela, cheia de papéis dobrados. Esses pequenos papéis podem sem brancos ou coloridos e cada um possui mensagens de amor e esperança no futuro com frases escritas em português antigo, como originalmente. É então que ocorre a magia. O profissional abre a pequena gaveta e pede à cuturrita que escolha um desses papéis para tirar a sorte para você. A ave aponta da gaiola puxando com seu bico um deles. Em seguida o “homem do realejo” coloca o pequeno bilhete para que a ave dê algumas bicadas deixando marcado o papel e então o entrega, ainda fechado, ao destinatário. É uma tradição, uma “coisa antiga”!

E quanto custa tudo isso? R$2,00.

Cuturrita? Quem é essa ave? A caturrita (Myiopsitta monachus), uma espécie de pequeno periquito verde, é uma ave nativa das regiões subtropical e temperada da América do Sul, sendo conhecida no Brasil por vários nomes conforme a região tais como cocota, periquito barroso ou catorra. Pertence à família Psittacidae como as cacatuas, os papagaios e as calopsitas e tem em comum com elas principalmente o formato singular do bico e a capacidade de agarrar com as patas.

Um detalhe: crítica à exposição de animais periodicamente é encontrada porém, nas vezes que vi um realejo observei a aves calmas, não mostrando sinais de stress e com gaiolas limpas e bem sortidas de alimentos.

Depois que você já aproveitou tudo o que a praça oferece é hora de passear pelo comércio que se formou no entorno dela, com muitos bares e suas mesas nas calçadas e pequenas galerias comerciais, o que estimula a permanência e convivência dos visitantes.

Algumas barracas não aguardam o anoitecer e fecham antes do horário das 19 horas. Achei uma pena pois os turistas, que são muitos, seguem firmes até o fechamento da última possibilidade de admiração de tantas propostas.

Faça um passeio à praça Benedito Calixto, tome sol, observe detalhadamente as barracas, escolha uma lembrança para si e, é claro, tire a sua sorte no realejo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *