Homenagens à Proclamação da República existentes na cidade de São Paulo

Neste post vou enumerar o que há para ser visitado na cidade de São Paulo que recorde e preste homenagem à Proclamação da República dos Estados Unidos do Brasil. Antes disso, contudo, vamos resumir os principais fatos em torno desse evento que mudou completamente a administração de nosso país.

Já independente de Portugal desde 1822, o Brasil era governado pelo imperador Dom Pedro II. Com o tempo seu governo foi sendo desgastado e gerando descontentamento entre vários grupos da sociedade após a ocorrência de fatos como a abolição da escravatura. Os grandes produtores rurais sentiam-se prejudicados pelo fim da escravidão após a Lei Áurea, com perda da mão de obra que dispunham sem terem sido indenizados pelo governo. Os cafeicultores queriam não só o poder econômico de que dispunham, mas também adquirir poder político.

O exército também estava descontente, pois tinha pouca voz nas decisões do país e pouca liberdade para manifestar-se e a classe média, agora maior e com mais estudo e comprometimento com a vida econômica desejava mais liberdade e participação nas decisões sobre os rumos do país.

Quanto à população em geral, embora não tenha tido participação nos acontecimentos que se sucederiam e respeitasse a figura de Dom Pedro II, apresentava sinais de empobrecimento e de pouca atenção por parte do sistema vigente. Dom Pedro II também interferia nos assuntos religiosos, não agradando então a esse grupo.

Era o ano de 1889 e o império já não correspondia mais às necessidades econômicas e sociais, vivendo uma crise irreversível. O imperador, sob constantes críticas, estava cada vez mais afastado das decisões políticas. Nessa época o Brasil já era o único país com sistema monárquico em toda a América Latina.

Republicanos civis e militares então se uniram e foram se aproximando do Marechal Manuel Deodoro da Fonseca, militar conceituado principalmente após sua atuação na guerra do Paraguai, e convencendo altos oficiais militares adeptos da causa republicana sobre a necessidade de uma grande mudança.

A capital do Brasil era o Rio de Janeiro e em 15 de novembro de 1989 o Marechal Deodoro tomou a frente de militares republicanos e, sem qualquer resistência, adentrou no Primeiro Regimento do Exército Brasileiro. O gabinete ministerial foi demitido e nesse mesmo dia foi proclamada a República do Brasil, no local chamado Praça da Aclamação, atual Praça da República do Rio de Janeiro. O Marechal Deodoro tornou-se o chefe do Governo Provisório e primeiro Presidente da República do Brasil, por meio de voto indireto. Seu vice era o Marechal Floriano Peixoto, que o substituiu após sua renúncia em 1991.

Embora o feito político da proclamação da república tenha ocorrido na capital, o ideal republicano estava presente em toda a nação e São Paulo já era uma potência econômica.

E o que nos faz lembrar esse fato histórico na cidade de São Paulo?

São basicamente alguns logradouros públicos.

1. Rua Quinze de Novembro

Localizada na região central da cidade, é rua exclusivamente de pedestres e conta com importantes edifícios como a sede da Bolsa de Valores. Primeiramente se chamava Rua do Rosário. Depois Rua da Imperatriz e recebeu seu nome definitivo após a proclamação da república.

2. Praça da República

Também no centro da cidade, foi palco de movimentos políticos como o MMDC . É um local arborizado que possui uma popular feira de artesanato aos domingos, mas também exemplo de degradação e descuido com os bens públicos.Teve outros nomes antes do atual.

O espaço foi inicialmente utilizado para treinamentos militares, quando era conhecido como Praça das Milícias. O nome seguinte foi Largo dos Curros, porque era um grande pasto para animais, além de abrigar eventos como cavalgadas. Também foi Largo 7 de abril até que, para homenagear o feito de Marechal Deodoro houve a iniciativa de nomeá-la Praça Quinze de Novembro, nome imediatamente substituído pelo atual pois já existia a rua Quinze de Novembro.

3. Praça Marechal Deodoro

Localizada no bairro de Santa Cecília, centro da cidade. Embora tenha o Marechal no nome, possui seis esculturas sem qualquer alusão ao seu fato histórico.

4. Outros logradouros mais recentes

Após a construção do metro de São Paulo, as praças deram seus nomes às estações correspondentes. Assim temos a estação República, inaugurada em 1982 e a estação Marechal Deodoro, inaugurada em 1988.

Há ainda a Rua Marechal Deodoro no bairro Chácara Santo Antonio, zona sul da cidade.

5. Não há qualquer escultura ou busto do Marechal Deodoro em São Paulo, mas a cidade guarda uma obra de arte.

Na Pinacoteca do Estado, pertencendo ao acervo próprio, está o óleo sobre tela do paulista Benedito Calixto “Proclamação da República”. Imponente, o quadro representa o início dos acontecimentos do dia 15 de novembro de 1889. Segundo publicação da própria Pinacoteca o Marechal teria dado “vivas” à República, ao que se seguiu uma salva de 21 tiros de canhão disparados pela artilharia.

A memória visual fornecida pela tela supera qualquer divergência que possa haver em relação aos fatos ocorridos.

6. Há um detalhe que homenageia o Marechal Deodoro, de alcance nacional.

O anverso da moeda de 25 centavos do real possui seu busto em relevo e os dísticos “BRASIL” e “DEODORO”. Na moeda o Marechal Deodoro da Fonseca está ladeado pelo Brasão de Armas do Brasil, que foi desenhado por Artur Zauer sob sua encomenda.

Agora é só sair para uma visita histórica pela cidade e descobrir outros logradouros ou obras de arte que prestem a merecida homenagem ao feito de Marechal Deodoro.

Será que não cabe um busto do primeiro presidente republicano em alguma das praças citadas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *