Dadinho, a bala 100% paulistana com gosto de antigamente

Dia 25 de janeiro a cidade de São Paulo completará 461 anos. A cada ano diversas comemorações se sucedem, porém o IV Centenário foi especial quando se fala em celebração da cidade. Nesse ano obras grandiosas foram inauguradas como o Parque do Ibirapuera, o Obelisco-Mausoléu do Soldado Constitucionalista de 32 e até a Catedral da Sé reformada.

Nessa mesma data foi lançada a bala Dadinho, que consistia num doce macio, tipo bala, em formato de dado feito à base de amendoim e produzido pela fábrica Dizioli.

O Dadinho surgiu em 1954, na verdade, como uma homenagem ao IV Centenário de São Paulo e seu nome original, quando foi lançado, era IV Centenário. Ele é do tipo que “não dá para comer só um” e existe até hoje, sendo encontrado em bares, bancas de jornal, padarias e casas de doces populares, de forma avulsa. Mesmo após muitos anos ainda era comum a bala ser usada como complemento de troco. O seu formato logo gerou o apelido de dadinho, que foi absorvido pelo fabricante e passou a chamar-se oficialmente então de Dadinho.

A composição do Dadinho não é das melhores para os conceitos atuais, e cada um tem 30 calorias. Comparei com algo também feito de amendoim e muito conhecido: a paçoca Amor, que tem o mesmo peso, mas em sua embalagem consta que possui 123 calorias. Também comparei com a bala Butter Toffee, que tem o mesmo valor calórico em cada uma. Acho que ainda é possível saborear alguma unidade para recordar a infância e seu valor simbólico!

Vejam (ou recordem) que bacana é a embalagem. Primeiro o papel é de cor prata metalizado, pioneiro na época de seu lançamento. Por coincidência ou não, um marco nas comemorações dos 400 anos de São Paulo foi a chuva de prata, com triângulos de papel prateado jogados do céu por aviões e brilhando pela iluminação colocada.

O papel prata possui muita informação, mas era uma celebração não? Há estrelas coloridas de vários tamanhos, bolinhas azuis e vermelhas, a palavra IV CENTENÁRIO em vermelho dentro de um retângulo amarelo e o nome DADINHO, na mesma cor, em tamanho maior, ambos em letras maiúsculas. Num terceiro retângulo amarelo há a inscrição SABOR TRADICIONAL.

Nas laterais da embalagem há, de um lado, texto informativo sobre os ingredientes e prazo de validade do produto e do outro, o nome do fabricante, endereço, etc, em letras vermelhas sobre uma faixa branca. O detalhe mais representativo, porém, vou mostrar agora. Dentro de círculos azuis, em dois tamanhos, está gravado a imponente Espiral, símbolo criado por Oscar Niemeyer para a celebração do IV Centenário. A construção dessa obra teve problemas e não existe mais, mas a lembrança dela se mantém nos Dadinhos.

A bala foi fabricada pela Dizioli até a década de 80. Após esse período houve outros fabricantes e atualmente é produzida pela empresa BONO GUSTO INDÚSTRIA E TERCEIRIZAÇÃO DE ALIMENTOS LTDA.

As balas da foto foram compradas numa padaria ao custode 5 unidades por R$ 1,00, mas seguramente é possível encontrar melhor preço.

Vamos celebrar o aniversário de 461 anos de São Paulo oferecendo algumas balas e contando aos amigos a sua história?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *