Clerodendro Africano, a borboletinha azul

O Clerodendro Africano é uma planta arbustiva ornamental perene cujo aspecto das flores lembra uma borboleta, daí o seu nome popular, borboletinha azul. É originário do leste da África em especial Quênia e Uganda, desenvolvendo-se bem em regiões de clima tropical, subtropical ou equatorial.

Conhecida popularmente como clerodendro africano, clerodendro azul, flor-de-borboleta, borboleta azul, borboletinha, seu nome científico é Clerodendron ugandense ou, mais recentemente, Rotheca myricoides. Pertence à família Verbenaceae, ordem Lamiales.

A borboletinha azul é um arbusto de forma irregular e ramificado que pode atingir de 1,5 a 3 metros de altura que produz delicadas flores azuis que florescem o ano todo e mais intensamente no verão e outono.

As folhas são grandes e elípticas, serrilhadas na borda e com o pecíolo levemente avermelhado. Têm coloração verde escura e são mais claras na face inferior, medindo de 8 até 18 cm de comprimento.

A planta de flores azuis: a floração em forma de cachos ou inflorescências chamadas do tipo panícula ocorre nas extremidades dos longos e curvados ramos, com flores compostas por quatro pétalas arredondadas de coloração azul clara e uma azul violeta e longos estames e cálices rosados. O formato que lembra pequenas borboletas com suas asas e antenas originou sua denominação popular. Pode ocorrer floração durante todo o ano, mas principalmente no verão e outono. Os estames são em número de quatro, sendo dois pequenos e dois maiores, e estão aderidos às pétalas. Possuem ainda suave perfume e atraem polinizadores, como abelhas e borboletas. A poda anual garante melhores floradas.

Detalhe: o inseto mais atraído pela borboletinha azul é um tipo de abelha chamado mamangava, abelha grande e barulhenta, de corpo volumoso que lembra um besouro. Tem como uma das características a demora para pousar na flor, rodeando-a antes por algum tempo.

A borboletinha azul tem crescimento rápido, se desenvolve bem em sol pleno e alta umidade, mas é sensível a geadas e ventos frios. Pode crescer em vasos ou no solo além do esperado, podendo servir também como cerca viva. A poda da planta pelo menos duas vezes ao ano pode controlar sua dimensão reduzindo o comprimento dos ramos.

A propagação ocorre por sementes e principalmente através de estacas de ramos e raízes.

Esta é mais uma criação da natureza encontrada na cidade de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *